sábado, 21 de abril de 2012

Sabia que o sabiá não sabia que sabiá sabia assobiar?

Sabia que o sabiá não sabia que a sabiá sabia assobiar? Quando o sabiá soube que a sabiá sabia assobiar, o sabiá assobiou.

Quando criança, eu pratiquei milhões de vezes esse trava-língua. Desafio do meu pai. E ele sempre ria quando eu não conseguia e me humilhava falando o trava-língua na maior das velocidades. Teimosa como sempre fui, não me dei descanso até aprender. Aprendi. Ensinei meus alunos (que adoraram). E vez por outra me divirto dizendo-o.
Outra das manias pegas do meu pai foi assobiar. Há algum tempo ando até assobiando demais. Se eu não tiver com um livro na mão ou outra coisa qualquer e não tiver o que falar, lá estou eu assobiando (testemunhas são os que viram a minha twitcam). Eu e o pai, no carro, ouvindo música, vez por outra acabamos por assobiar juntos, o que me faz pensar que se houvesse ali uma terceira pessoa, ela realmente se emocionaria ou nos odiaria (mais provavelmente essa última).
Mas enfim, minha intenção é citar nesse post belas canções onde o assobio tem um destaque importante e é usado com toda a beleza e encanto possível. 

Uma que conheci há pouco e achei muito bonitinha. Vi que a voz era conhecida, mas na hora não identifiquei. Com vocês, Reggae do Assobio de Herbert Vianna.


Outra descoberta recentemente é Mein Ding do alemão Udo Lindenberg. Um assobio viciante.


Um clássico das trilhas de faroeste,  Per qualche dollaro in più de Ennio Morricone tem um dos mais belos assobios que conheço. Se um dia eu conseguir assobiar tão belamente ao menos um pedaço dessa música, eu fico feliz.


Uma versão ao vivo da música:


Mas um assobio que realmente me humilha é o de Klaus Meine. Teimo e teimo nas tentativas de imitá-lo, mas é impossível. Ah, o assobio do Klaus... Versão ao vivo pra todos poderem visualizar a perfeição disso:


E aí, assobiou?

_________________________________________
Extra, com agradecimentos à Juliana Vieira, o tema de "Ponte do rio Kwai":

4 comentários:

Pandora disse...

Minha relação com meu pai é baseada em brigas constantes, acho super fofo filhas que conseguem ter algum tipo de harmônia com o pai! Eu tenho mais chamego com meus tios, aliás eles são as pessoas do mundo que conseguem me dobrar.

Roderick Verden disse...

E um dos seus tios vai opinar, Pandora.rs

Bem original o post.rs

Assobios não são muito escutados no rock e mesmo nas músicas bregas. As músicas com assobios que mais me chamaram atenção foram: Jelous Guy , do John Lennon, Não Quero Ver Você Triste, do Roberto Carlos e Eu Quero Ver Você Viver Sem Mim", do Paulo Sérgio.

Eu havia me esquecido da ótima "Wind of Change", bem lembrado, Ana.

Gosto do Udo Limdemberg, tenho um cd dele em mp3, que é muito bom. Ele também é baterista.

Allyne Araújo disse...

Sim, minha mãe iria nos "odiar" juntas tentando assobiar essas musicas. Por que? Ela adora implicar com os meus! afff... Meu pai tem essa mania de assobiar tb. Até hj eu o reconheço quando ta em casa (meu pai é daqueles que sai sem da aviso) pelo assovio. Adorei a do faroste! beijooooo!

@_carlabresa disse...

Aninha, mulher, tudo bem? Demorei de voltar, mas voltei. E no post passado tem um link pra me seguir no blog e acompanhar as desventuras. Ou uma gavetinha do lado direito, escondida no canto! :P

Amei esse tema peculiar do assobio. Sempre gostei, mas minha mãe me ensinou que é falta de educação, então mal assobio, veja! Claro que, depois desse post, saí assobiando dentro de casa. Subversiva. Livre.

Um beijo em bico e vento! ;)