quinta-feira, 15 de março de 2012

Professora

Que estrela te esconde
Professora querida
Operária divina
Dos meus tempos de piá?

Na escola do Beco
Manhã fria. Chegava
E me debruçava
No teu be-a-bá...
Fazia um esforço
Danado pra ler,
Sem muito entender,
Só pra te agradar.

Que estrela te esconde
Professora querida
Operária divina
Dos meus tempos de piá?

Contava nos dedos
Escondidos, a soma
Dos quatro mais quatro
Que eu nunca sabia,
Mas quando sorrias
Respostas aprovando,
Era o mundo cantando
Na minha alegria


Que estrela te esconde
Professora querida
Operária divina
Dos meus tempos de piá?

Fim de ano chegando
"Tapa-pó" engomado,
Eu bem perfilado
Ouvido a conquista.
Meu nome por certo
Não era o primeiro,
Mas sim o derradeiro
No fim dessa lista.

Que estrela te esconde
Professora querida
Operária divina
Dos meus tempos de piá?

Eu lembro o abraço
O teu jeito doce
Embora eu não fosse
Um bom estudante...
Tu vinhas sorrindo
Com muito carinho
Dizendo baixinho:
"Tu foste brilhante"


Que estrela te esconde
Professora querida
Operária divina
Dos meus tempos de piá?

Quem sabe no céu
Do Mestre Divino
Eu volte menino
Beijando-te a mão
Mostrando-te poemas
De um tempo perdido
Que fiz escondido
Esquecendo a lição...


_______________________________________

Luiz Menezes, tal qual Sergio Napp, é um poeta gaúcho que teve muitos de seus versos cantados. Um exemplo é a belíssima "Última lembrança", que conheci na voz de José Mendes mas que também foi gravada por Leopoldo Rassier, entre outros. Esse é um poema belíssimo que, numa família cheia de professoras, eu não podia desconhecer. Digitado na lembrança de e para Pandora, já que não existe, ou pelo menos eu não achei, na internet.
Com vocês, "Última lembrança", cantado por Menezes.

7 comentários:

VaneZa disse...

Lindo!!!

Só lembraram da professora Pandora, né? Beleza. rs

BeijoZzz

Pandora disse...

OoOoOhhh Vaneza também é professora!!! Que coisa mais linda, que saudade dos meus pequeninos, me lembrou meus dias na 2ª e na 3ª foi uma das melhores épocas da minha vida, a única época em que eu tinha vontade de me arrumar para sair de casa, porque os alunos adoravam me ver bonita rsrs...

Obrigada Ana, muito obrigada mesmo por compartilhar essa beleza!!!

Marcia disse...

Cheguei aqui com a dica da Pandora...

O que dizer? Emoção pura! So quem é prof ou da valor a um pode entender.

Parabens!

Jeniffer Yara disse...

Eu não sou professora nem tenho na família um,mas achei lindo o poema,claro e fiquei lembrando de minhas antigas professoras, aquelas e aqueles que a gente nunca esquece de tão importantes que foram em nossas vidas sabe?! ><

Enfim,beijos!

Roderick Verden disse...

Não entendo de poesia, mas gostei muito dessa, achei-a bem sincera e de uma originalidade incrível. E olha que , tenho que ter até cuidado com o que vou falar, nunca fui bem um fã de professores, embora, claro, reconhecer o quanto são importantes, o quão ganham pouco... É que eu nunca fui muito chegado em escola... rs

Bom final de semana!

Roderick Verden disse...

Ah, outra coisa: tenho uma tia materna professora, pedagoga e duas primas que também exercem a profissão.

Erica Ferro disse...

É um belo poema. Pena é que poucos alunos hoje em dia partilham desse sentimento expresso nesses versos. Uma pena!